Horário das missas

Terças e Sábados - 19:30h

 

Domingos - 8:00h

10:00h(Missa das Crianças)

17:00h(Missa dos Jovens)

19:30h

Confissões

Terças e Sextas - das 17:30h as 19:20h

Funcionamento da Secretaria

De Segunda a Sexta-8:00h as 12:00h

e das 14:00h as 18:00h

Sábado-8:00h as 12:00h

HISTÓRICO DA PARÓQUIA

------†------

Tudo começou no final dos anos 80, com a vinda do Monsenhor Januário Baleeiro de Jesus e Silva, Superior da Congregação Oblatos de Cristo Sacerdote, à cidade de Brasília. Naquela ocasião foi procurado por Dom Ávila – Bispo Auxiliar de Brasília, para informá-lo que a comunidade de Vicente Pires estava pleiteando uma Capela. Na oportunidade, perguntou-lhe se a Congregação dos Oblatos não poderia assumir a comunidade, visto que, apesar de pertencerem ao território da Paróquia Nossa Senhora Perpétuo Socorro de Taguatinga, a referida paróquia já tinha informado da impossibilidade de assumi-la. Diante dos fatos, o Monsenhor Baleeiro não só manifestou interesse como aceitou o desafio e a Congregação Oblatos de Cristo Sacerdote assumiu imediatamente os trabalhos junto à Comunidade de Vicente Pires.

 

Passado algum tempo, foi celebrada a 1ª Missa na Sede da Associação Rural de Vicente Pires, presidida por Dom Ávila, e concelebrada por Dom Jésus Rocha, Monsenhor Januário, Padre Mariano, entre outros. Na ocasião, Dom Ávila sugeriu que o nome da comunidade fosse - Nossa Senhora das Vitórias, visto ser ela a Padroeira da Congregação dos Oblatos de Cristo Sacerdote; nome que agradou a todos, inclusive ao Dom Jésus, que acabara de ser nomeado Bispo Auxiliar de Brasília. Desde então, passou-se a celebrar as Missas para a referida comunidade na Sede da Associação. Com o passar do tempo, o espaço foi ficando cada vez menor e insuficiente para acomodar os fiéis da Comunidade Nossa Senhora das Vitórias, que crescia junto com a cidade. Assim, com o intuito de resolver provisoriamente o problema do espaço físico, as celebrações que antes eram realizadas quinzenalmente passaram a ser realizadas todos os domingos e, mesmo assim, o espaço continuou insuficiente. Como a comunidade não parava de crescer, a partir do ano de 1989, as Missas dominicais passaram a ser celebradas na Escola Agrícola de Vicente Pires, localizada ao lado da Feira do Produtor, por comportar mais pessoas que a Sede da Associação.

À medida que a comunidade foi crescendo, os Padres que lá celebravam perceberam a necessidade de se ter alguém (religioso ou religiosa) assistindo às pessoas e às atividades da comunidade. Na ocasião convidaram a Irmã Pierina Iope, da Comunidade Irmãs Pastorinhas do Brasil, que já estava no DF desde 1989, vinda de Caxias do Sul – RS, sua terra natal, para dar continuidade aos trabalhos pastorais e assistenciais na Comunidade do Park Way. Chegando a Vicente Pires no ano 1994, Irmã Pierina percebeu, imediatamente, a necessidade de se ter um local próprio para se realizar as celebrações litúrgicas e passou a lutar para conseguir um terreno para se construir a Igreja de Nossa Senhora das Vitórias. A partir de então, com muita luta e com o apoio de alguns fiéis, conseguiu, através do Deputado Daniel Marques, junto à Câmara Legislativa, a liberação do terreno para a referida construção.

Entretanto, mesmo antes de se adquirir o terreno, a comunidade já vinha promovendo festas com barraquinhas de comidas típicas e rifas, como forma de angariar recursos para a construção da capela. Com a liberação do terreno, foi implantado o carnezinho da construção e a comunidade paroquial, apesar de pequena, abraçou este compromisso e deu inicio à construção da primeira fase da tão sonhada Capela Nossa Senhora das Vitórias (com estrutura de madeira), que ficou pronta no ano 2000 e nela foi celebrada a primeira missa, com a participação do Bispo Auxiliar de Brasília e de todos os Padres que direta ou indiretamente contribuíram para a realização deste tão sonhado momento.

De uma forma surpreendente, com muito trabalho, a ajuda da comunidade e o empenho de todos, inclusive das Comunidades do Park Way e de Taguatinga, foi concluída em 2001 a segunda fase da obra, com a construção da Capela em alvenaria. Para inaugurá-la, foi realizada a tão esperada Missa, que contou com a presença de Dom José Freire Falcão, juntamente com os Padres: Adão, Carlos Mariano, Crisanto, Nicomedes, Sebastião, Sandro, e os Padres José Carlos e Emanoel, que trabalharam incansavelmente pela construção e desenvolvimento espiritual desta Comunidade. Dessa forma, tiveram inicio os primeiros trabalhos com a formação de grupos, movimentos, serviços e pastorais, todos assistidos por Irmã Pierina.

Como a obra de Deus é sempre completa, Ele já providenciava alguém muito especial para estar à frente da nossa comunidade, como pastor. Em 2001, D. Ávila convidou a Comunidade Paroquial de Vicente Pires a participar das Ordenações Sacerdotais. Ela aconteceria no dia 8 de dezembro, na Catedral Metropolitana de Brasília, de onde sairia o futuro Pároco da nossa Comunidade.

Assim, logo após a sua ordenação, no início de 2002 o Padre Adilson B. de Oliveira foi designado Vigário da Igreja Matriz Imaculado Coração de Maria, no Park Way, com a função de administrar a nossa Comunidade. No dia 20 de janeiro de 2002, às 17h, ele celebra a Primeira Missa na Capela Nossa Sra. das Vitórias. No mês de março desse mesmo ano, D. Jésus Rocha, em uma missa solene eleva a Capela Nossa Senhora das Vitórias a quase-Paróquia e o Pe. Adilson deixa de ser Vigário da citada Igreja e passa a exercer o seu ministério em nossa Comunidade.

Em meados do mês de Junho daquele ano (2002), o nosso Padre passa a morar em nossa Comunidade, no prédio antigo onde funcionava as salas de catequese. Como a graça de Deus sempre foi abundantemente derramada sobre a nossa Comunidade, no dia 15 de agosto desse mesmo ano, em missa solene, D. Jésus eleva a nossa Comunidade a Paróquia e o Pe. Adilson recebe o título de Pároco. Foi uma grande vitória da comunidade de Vicente Pires, fruto do incansável trabalho de todos os Padres que por aqui passaram, especialmente, do Padre Adilson.

O recém indicado Padre Adilson, talvez não tivesse a exata dimensão do tamanho do desafio que teria pela frente, entretanto, não mediu esforços para corresponder à dinâmica comunidade e, com muito esforço e dedicação, começou a dinamizar os trabalhos para a estruturação da Paróquia que em pouco tempo já contava com algumas pastorais, movimentos e serviços que muito contribuíram para o crescimento da Paróquia.

Com o passar do tempo, a nossa comunidade foi crescendo em espiritualidade e em número, tanto que o espaço da Igreja foi ficando insuficiente para acomodar a todos e, ao perceber tal limitação, o Padre Adilson lançou um novo desafio à comunidade, o de construir uma Igreja maior, com capacidade para atender confortavelmente todos os fiéis.

Em 2003, portanto, com o objetivo de criar uma estrutura que pudesse oferecer mais espaço e conforto a todos os paroquianos, deu-se início à construção do novo templo (atual igreja). Para isso, o Padre Adilson contou com a ajuda de muitas pessoas da nossa comunidade, além do Pe. Luiz Carlos, à época, Pároco da Igreja Nossa Senhora da Assunção no setor P SUL (que também estava em construção). Após dois anos de muito trabalho, dedicação e, principalmente, colaboração da comunidade paroquial, em 2005 foi concluída a construção da atual Igreja de Nossa Sra. Das Vitórias. Dessa forma, o espaço da antiga Igreja foi transformado em Salão Paroquial, que posteriormente, após a sua reestruturação, deu origem ao Centro Catequético da Paróquia.

Nesse ínterim, o Padre Adilson, juntamente com a Paróquia Nossa Senhora das Vitórias, recebe a incumbência de assumir a Capela São José Operário na Vila São José, que igualmente passava por um longo processo de construção conduzido pelos representantes da comunidade ( Senhores Delmiro, Bartolomeu, Fernando e as Senhoras Francineide, Railda, Lurdes Amorim, Lúcia e Francisca), e graças a Deus a nova comunidade foi se formando em meio a união de todos. A partir de então, foram realizadas várias atividades que muito contribuíram para o crescimento espiritual, que aos poucos foi possibilitando a formação e estruturação das Pastorais, Serviços e Movimentos.

Ainda em construção, no ano de 2005, com o apoio da comunidade Nossa Senhora das Vitórias e de alguns benfeitores, foram concluídas as obras da Capela com a construção da Sacristia, Sala do Santíssimo, piso da Capela e banheiros. Desde então, o Padre Adilson passou a assistir a comunidade e a celebrar as missas todos os domingos na referida Capela.

Em 2006, graças ao trabalho iniciado pelo Padre Nei Nelson, a paróquia começa a experimentar o crescimento do movimento jovem (MAC – Movimento de Amizade Cristã, EJC – Encontro de Jovens com Cristo e o EAC – Encontro de Adolescentes com Cristo), como Deus está sempre nos concedendo as suas bênçãos, mesmo com o desmembramento da recém criada Paróquia, a comunidade paroquial da Igreja Nossa Senhora das Vitórias não para de crescer em número e em espiritualidade, e nesse momento, começa a experimentar um vinho novo, uma nova graça, que é o fortalecimento dos movimentos jovens, das pastorais, dos serviços e dos demais movimentos.

Ainda em 2006, a comunidade conta com mais uma graça, através da generosidade do casal Sr. Lino e Dona Graça, que doaram um terreno na Rua 08 para construção de mais uma capela. Em seguida, o Padre Adilson informou à comunidade sobre a doação e na ocasião lançou o desafio de erigir a nova capela, que recebeu o nome de Nossa Senhora da Esperança. Para isso, o Padre Adilson pediu a participação e contribuição de toda a comunidade, que mais uma vez correspondeu ao chamado do seu Pastor e abraçando mais esse compromisso participando das quermesses, almoços, bingos, carnê da construção, doações, além da campanha adote um metro quadrado da construção, tanto é assim, que a obra fica pronta em menos de dois anos. Imediatamente após, o Padre Adilson e o Padre Luis Carlos passaram a celebrar missas regularmente na comunidade durante quase dois anos. Dessa forma, como a comunidade já se estruturava e contava com algumas pastorais e movimentos de apoio às atividades, em 07 de outubro de 2010, o Arcebispo de Brasília, Dom João Braz de Aviz, desmembrou a Capela da Paróquia Nossa Senhora das Vitorias, e criou a Paróquia Nossa Senhora da Esperança, indicando o Padre Luis Carlos como Pároco e administrador Paroquial.

Com a criação da nova Paróquia, a Comunidade São José Operário localizada na Vila São José, passou a fazer parte da nova Paróquia que assume todas as responsabilidades sobre a comunidade, apadrinhada pela Paróquia Nossa Senhora das Vitórias que assume o compromisso de continuar auxiliando na edificação e crescimento daquela comunidade.

Diante de tudo isso, não podemos deixar de agradecer a nossa intercessora Senhora das Vitórias junto a seu filho Jesus Cristo por tantas bênçãos, pois a cada dia temos a oportunidade de vivenciar e testemunhar as maravilhas que Deus tem operado em nossa comunidade. Por isso, continuamos a rogar as bênçãos sobre o nosso querido Padre Adilson, que tem ajudado a toda comunidade crescer e amadurecer na fé, com suas pregações e com seu testemunho de vida, cuidadosamente preparados.

Agradecemos e relembramos as pessoas que passaram por esta paróquia e deixaram seus nomes marcados nos livros e nos corações da nossa gente, que nos ajudaram a edificar “a Igreja” que somos. Infelizmente não temos registro de cada pessoa que colaborou com a paróquia em cada uma das suas necessidades, mas imaginamos que foram centenas, quem sabe milhares de pessoas que já ajudaram na catequese, na liturgia, na construção das igrejas, nas coordenações das diversas comunidades, serviços, pastorais e movimentos.

Hoje ao comemorar seus dez anos de existência como paróquia, comemoramos as graças e bênçãos recebidas, que nos permitiram vencer tantas batalhas, portanto, só nos resta agradecer, especialmente ao Dom Ávila, Monsenhor Januário Baleeiro; aos Padres: Carlos Mariano, Adão, Crisanto, Nicomedes, Sebastião, Sandro, José Carlos, Manoel (vigário), Adilson Oliveira (nosso Paróco), Pe. Luiz Carlos (vigário paroquial no ano de 2005 e 2009), Pe. Nei Nelson (vigário paroquial em 2006); aos Diáconos: Emerson (2008), Cícero (2011); aos Seminaristas: Diego (in memorian), Jalmo Filho, Marcelo e Gilson hoje ordenado a diácono serve na Paróquia Nossa Senhora da Esperança; a religiosa Irmã Pierina e a toda a comunidade (ou seja, todos os Joãos, Marias, Josés e Franciscos etc.), que de coração doaram o seu precioso tempo, ofertas materiais, financeiras e especialmente a suas orações, que possibilitaram a realização desse sonho, que é de todos. Certamente, essa obra é de Jesus Cristo e Nele somos mais que vencedores.

A Igreja está em festa, ao comemorar os 10 anos de criação da Paróquia, pois essa obra pertence a cada um de nós que continua a plantar nesse lindo jardim da Comunidade Nossa Senhora das Vitórias de Vicente Pires, por isso, louvamos e bendizemos ao Senhor.

Facebook